Banda Queen x Criação de Conteúdo

O que esses dois tem em comum? Vem que eu te conto!


// Qualidade x Quantidade


O Queen prezava pela qualidade das suas músicas, Bohemian Rhapsody por exemplo estava sendo composta por Freddie desde os anos 60 (sem ansiedade, e muito sentimento). Alias ela só foi lançada em 1975.


" Conteúdo pode vir de toda e qualquer coisa" - Autor: Eu mesmo


Another one bites the dust, outro sucesso da banda nasceu de uma base ritmica do baixista John. Inspiração? do funk e da música disco.




// Astrologia envolvida?

Totalmente caras brabuletas.


(Reprodução: Rolling Stone)


Freddie era designer, e em 72 pensou em criar um modelito único para o logotipo do Queen, ele queria que a figura representasse o signo de cada integrante da banda: para John e Roger leoninos (os dois leões que sustentam a letra Q.


Por falar em Q, o caranguejo rastejante em cima da letra, representa o signo de câncer do guitarrista Brian, e por fim, as fadas que representam o signo de Virgem, signo de Freddie.



// Não ter medo de arriscar.

Ainda sobre Bohemian...


A música tem 5 minutos e 55 f* segundos, pois é, foge do convencional e do que na época era aceitável nas rádios.


Outra peculiaridade é que a música não tem refrão, e é uma mistureba (muito boa por sinal) de estilos, como: balada, rock, ópera...ah e falando em ópera, essa demorou 70 horas para concluir a gravação, é mole?


Falaram que a música era longa demais e nunca seria um hit.

O produtor não queria nem lançar a canção, mas...


Bohemian chegou as mãos do DJ Kenny Everett que apresentou partes da música na rádio, e depois disso: fãs foram a loucura queriam comprar a música pra ontem, Everett tocou a música 14 vezes em apenas 2 dias e a música se tornou número 1 no Natal de 75.


Moral da história: Ir além sem olhar pra trás, eles se posicionaram, e no final foram a mudança no mercado musical, assumiram riscos e seguiram sua intuição. Hoje, possuem uma riqueza musical imensurável, e ainda sim atual.


Já que falamos tanto de Bohemian dá um play ai:



// Seja você mesmo!

Ok que Freddie era um tantin quanto egocêntrico mas, ele sabia do seu potencial, e do potencial do Queen.


Ele sofreu preconceitos por mostrar quem ele realmente era, mas não se deixou abater, ele ACREDITAVA.




// Pra quem produzir?

Eles sabiam quem eram, o que queriam, e pra quem produziam. E por falar em pra quem, eles se conectavam como ninguém com o público.


We are the Champions - considerada a canção mais grudenta da história, é um exemplo íncrivel de conexão com o público, que além de fazer com que se sentissem parte da banda, tem um astral contagiante e motivador.



Mais algum fã de Queen por aqui?

Bora finalizar esse post com muita música, solta o som!


Quem ai é fâ de Queen e chegou até aqui? Comente abaixo.

<3